LiteraNews

LUVBOOK: novo lugar para autores e leitores? Como assim?!

pagina-inicialChegou LUVBOOK: um espaço digital para autores publicarem suas obras gratuitamente

Nós que somos ligados em todas as novidades literárias que saem através da internet não precisamos ser matematicos ou fisicos pra saber que a literatura digital no Brasil deixou de ser uma promessa e se tornou a nossa realidade, a exemplo do que já acontece em outros países do mundo. A LUVBOOK é a nova plataforma digital totalmente nacional (foco) e voltada para os autores independentes (foco) e leitores sedentos por literatura (foco), que foi lançada dia 22 de Novembro de 2016 e que vai contribuir ainda mais para o crescimento da indústria literária brasileira. Quem ai se identificou levanta a mão? \o/

A LUVBOOK é uma plataforma de crowdwriting (nome dificil para: espaço colaborativo para autores e leitores) nacional que dará aos autores a oportunidade de divulgar seus trabalhos e ganharem visibilidade das editoras nacionais, e ao leitor o acesso gratuito a obras publicadas de diversos gêneros, do romance à fantasia. Sim, é um lugar para todos os gostos!

Assim, os usuários reúnem suas expectativas ou produções criativas de e-books disponibilizados por meio da plataforma digital online.

A ideia é que o escritor consiga publicar seu livro aos poucos, capítulo por capítulo, para sentir a reação da audiência e começar a criar sua própria base de fãs desde o início do processo de produção da obra, possibilitando ao autor alcançar ainda mais leitores em todo o Brasil. (Quem, assim como nós, já escreveu fanfic/webnovela vai se identificar, mas claro que elevando isso a um nivel superior de LIVRO!)

Eles estão começando a plataforma, mas já visando o crescimento, e convenhamos tem tudo pra crescer e se tornar um gigante. E uma coisa muito interessante são os itens que entrarão no ar em dezembro 2016 / janeiro 2017: Marca d’água com ID do usuário, Chat, Emojis em Comentários, Curtir de Emoções, opção para o autor Curtir o comentário do leitor e o Curtir normal e muito mais, além de apps para alcançar um maior número de leitores com Smartphones e Tablets além do Desktop.

Tá clara a intenção de valorizar o autor nacional e trazer visibilidade ao mesmo tempo e também oferecer diferenciais para o leitor e uma boa experiência de leitura. Já fizemos nosso cadastro!

Efetue seu cadastro pelo www.luvbook.com.br , cuida babies!

Fan Page LuvBook Brasil

Contato: atendimento@luvbook.com.br

Instagram @luvbookbrasil


Já seguiu as nossas redes sociais? Então aproveita:
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook
Julgando Pela Capa

#JulgandoPelaCapa Cartas de amor aos Mortos – Ava Dellaira

cartas-de-amor-aos-mortos

Hello, it’s me! (essa é velha mas inevitável) Hoje vamos para nosso segundo post sobre julgar pela capa, com o livro que já leram e viram ai no titulo: “Cartas de Amor aos Mortos”, livro de estreia da escritora Ava Dellaira, publicado pela editora Seguinte.

Eu confesso (e declaro que isso aqui é oficialmente nosso confessionário) que tenho uma relação especial com esse livro, mesmo antes de ter lido. E por quê? Você me pergunta… E eu respondo, que na verdade só vou responder na resenha do mesmo quando lê-lo. Faço isso também para deixar você, ai do outro lado da telinha (agora somos um talk show), com vontade de voltar aqui somente pra ler os segredinhos não tão secretos, revelados. Mas eu garanto vai valer a pena, pode acreditar.

Então vamos ao propósito do nosso post de hoje (aqui sempre fugimos do foco uma e outra vez, mas vocês relevam, ne?) que é julgar esse livro pela capa (OOOOH, no me digas! Espanhol porque somos poliglotas).

À primeira vista ele me fez pensar em sonhos. Repare só como o ambiente sugere isso: um degrade no céu, cor escura em cima, tons de roxo, cinza, lilás, até chegar a um salmão com tons de rosa e laranja… (quem já viu um céu tão lindo assim, por favor, me manda uma foto e sua localização que vou prai agora! Eu amo céus, percebam!). E as estrelas, vejo até mesmo alguns planetas (nossa, estou parecendo astróloga agora), mas toda essa atmosfera me lembrou muito de sonhos e coisas misteriosas. Será um livro de significados dos sonhos?

Mas espera tem uma garota ali, ela não vê sol a muito tempo a julgar pela palidez de sua pele (pior que eu, amiga). Teorias: ou, ela pode ser albina, ou ela vive nesse lugar e nunca pega sol… Deve ser legal, um pouco desconfortável, mas só em voar já gostei da ideia.

Entretanto minha teoria cai por tabela por causa do titulo “Cartas de amor aos mortos”. O que faz mais sentido agora se associarmos a imagem. A menina está escrevendo as tais cartas, mas vamos combinar que ela que parece estar mortinha a julgar pela cor (sim, ainda estou fixada nisso, desculpa), ou ela é um zumbi, inteligente porque ela evoluiu e por isso ela escreve. Ah, ela é muito solitária também, mas até entendo porque é muito mais fácil você escrever sem alguém por perto. Agora vamos combinar que não é muito esperto escrever para os mortos e ainda mais sendo famosos. Já é difícil conhecer eles na vida real, que dirá depois disso.

Bom, é esse o meu julgamento do livro que pode ser: sobre significados dos sonhos, astrologia ou zumbis. Porém, lendo a sinopse eu acredito que não tenha nada sobrenatural. Pelo contrario, parecer ser algo bem melancólico. But… só vamos saber disso com certeza futuramente quando vier a resenha e a surpresa (aguarde-me).

Agora comenta ai qual foi a sua primeira impressão pela capa desse livro?


Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que é mais rápido que escrever uma carta:
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook

 

LiteraNews

#SorteioENCERRADO Livro (Mr Mercedes – Stephen King) + Marcadores!

ATUALIZAÇÃO (29/12/2016): A segunda ganhadora não entrou em contato,  então foi realizado um novo sorteio valendo o kit de marcadores e a vencedora foi @lanawesley_silva ! PARABÉNS, LANA! Aguardaremos o contato com endereço para envio dos marcadores.


(Atualizado em 26/12/2016)

E saiu o resultado do #SORTEIO em parceria com o ig @contosdenothinghill! Vem ver se você vai terminar 2016 com sorte!

Primeiro, obrigada pela paciência de todos por esperar mais alguns dias para o resultado. Vocês passaram no teste pra ser anjo.

Então, vamos lá!

O 1° lugar vai para:

Gabriele Soncini (https://www.instagram.com/gabs_soncini/)Parabéns! abrindo o champanhe Você vai receber o livro Sr. Mercedes, do Stephen King + o kit de marcadores da Editora Valentina.

2º lugar foi para

Kristina Soares(https://www.instagram.com/kryissoares/): Arrasou! servindo uma taça do champanhe Você vai receber o outro kit de marcadores da Editora Valentina!

Os ganhadores terão até 48 horas para entrar em contato e mandar o endereço para envio. Caso não apareçam será feito um novo sorteio.
Estamos no aguardo, winners!


sorteio

BABIEEEES, vai ter #sorteio de novo para o bem da humanidade!  Esse vai ser em parceria com o blog Contos de Nothing Hill e terá direito a LIVRO Mr  Mercedes do Stephen King e KITS DE MARCADORES! Que chique, hein?! As regrinhas são simples e estão logo abaixo!

  1. Curtir o IG @contosdenothinghill@blogliteramente
  2. Seguir os Blogs contosdenothinghill.wordpress.com e literamenteblog.wordpress.com
  3. Marcar 3 amigos nos comentários da foto oficial (no nosso insta @blogliteramente)
  4. Nos comentários junto com os três amigos informar o nome que seguiu os blogs

Serão dois sortudos!

  • O 1° lugar leva o exemplar de Mr. Mercedes+ 4 marcadores
  • O 2° lugar leva 6 marcadores

Lembrando que não seguindo as regrinhas não estará elegível para o sorteio.

Morar em território nacional ( Não nos responsabilizados por extravios dos correios)

O sorteio será realizado dia 20/12 e o ganhador terá 48h para entrar em contato, caso contrário será feito um novo sorteio.

Que a sorte esteja com você!

Wish Books

#WishBook Quero, quero, quero…

LiteraLovers, eis mais uma categoria nova! Uma salva de palmas!

“Todo começo é difícil”. Estava pensando nisso porque não sabia como começar esse post já que fiz primeiro o corpo desse texto do que a introdução. Sim, você tem que saber as regras para poder quebra-las, queridos. Mas ai eu pensei, é só uma lista de desejos, os livros que quero. E eu pensei (de novo) que colocar só a foto de uma livraria já ia bastar para entender que quero todos. Ou só jogar as imagens aleatórias dos livros, mas não. Tem textão, e estamos aqui para entreter! Porém, todavia, entretanto, cansei disso, como o objetivo deste Blog é ter vida longa e próspera, vamos por partes e avante!

1-my-list

 

1. No seu Olhar – Nicholas Sparks

Nick, I hate you, I love you. É assim o nosso sentimento por esse cara. Tem anos que não leio nada dele, mas eu já fui viciada por ele. Mais um autor que quero todos os livros. Esse no caso foi o ultimo que ele lançou e estou apaixonada por essa capa maravilhosa! A sinopse avisa que nesse livro tem um tema novo para o Nick, será que ele arrasou como sempre? Eu quero!

2. O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares – Ransom Riggs

BU! É a primeira coisa que penso sobre esse livro. Aparentemente eu fui influenciada por causa do filme para querer ver o livro. Por causa do Tim BUrtton, sim. E como já passou o filme e eu não vi (não me contem, la la laa la) ainda assim a vontade de ter não só esse mas a trilogia toda não sumiu.

3. Eu sou o Mensageiro – Markus Zusak

Se você não é novo aqui, vai saber que meu livro preferido é A Menina Que Roubava Livros, deste mesmo autor. E por ele ser um ótimo escritor, quero muito ler essa outra obra dele que me parece ser bem interessante (tem a ver com cartas tá? Quem já me conhece sabe que sou a louca das cartas por pura coincidência, ou não).

4. O diário de Anne Frank

Você deve estar tipo? Como assim você ainda não leu esse livro. Ele é dos livros obrigatórios que todo mundo deve ter. Gente, paz e amor pra vocês. Eu já disse que não costumo ler sem ser livro físico (estou tentando mudar isso, mas nada se compara a ter o livro em mãos) então, como não sou rica YET! Mas sim, está na minha lista a muuuuitos anos. E o choque maior vai vir agora com o próximo livro…

5. O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry

Sim! Eu sei, posso ser considerada uma péssima leitora agora (e a mais dramática-exagerada). Claro que eu conheço a história, já usei muito aquela frase “O essencial é invisível aos olhos” e as outras mais famosas, mas eu não tenho o livro o que significa: não li ainda!

6. 10 Formas de fazer o Coração se Derreter – Sarah MacLean

Eu desejo muito esse livro por dois motivos principais: 1 faz parte da trilogia Números do Amor (tenho o primeiro “9 regras a ignorar antes de se apaixonar”, que ganhei num sorteio, oh sorte grande!). 2 que capa maravilhosa! (ok, esse post não é sobre capas, mas nunca é demais admirar uma capa tão bela).

7. A Garota que você deixou para trás – Jojo Moyes

Jojo Lover que se preze quer ler tudo dela, obviamente. Deveria fazer uma wish list especial somente dela porque é um livro por mês praticamente agora. Esse livro já foi indicado pra mim e também conta uma história real que aconteceu com a avó dela. Quem não tem curiosidade aqui pra conhecer essa história que seja o primeiro a me presentear com o livro. Grata!

8. P.s. Ainda amo você – Jenny Han

Basicamente o mesmo caso do livro anterior. Trata de uma continuação do primeiro e eu simplesmente devorei o primeiro, mesmo sendo um clichêzinho teen falado de um jeito diferente e engraçado, as vezes previsível, mas tem coisas boas sim, se não eu não gostaria do livro não é mesmo? Bom, espero muito que esse livro fale sobre o que ficou para acontecer e seja tão bom quanto o outro.


Vou contar um segredinho aqui entre nós… Esses livros ai, são nem metade dos que eu pretendo ter/ler na minha vida. Sabe, aquela sala completa por livros cobrindo as paredes? É com o que sonho em ter um dia. Você também? Vai me dizer que quer algum desses ai também, ou outros? Conta aqui nos comentários, até breve!

Por Téh


Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que é mais rápido que desejar o próximo livro que ver pela frente:
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook

 

Resenhas

#Resenha Os Elefantes não Esquecem – Agatha Christie

Atenção: Se você ainda não leu o Julgando pela Capa desse livro, clique primeiro aqui > JPC Os Elefantes Não Esquecem


Hello, LiteraBabies!

Vim aqui hoje com a missão de contar um pouco sobre o que achei de uns dos casos da nossa finada Rainha Agatha Christie. Então, sem tempo a perder vamos lá!

6

A história começa com a Sra. Oliver ficando linda e maravilhosa para um evento literário onde será homenageada. Ela é uma nada humilde escritora de romances policiais (referência à finada Cristina?)  Que tem problemas em lidar com grandes públicos e seus muitos fãs.

“No fundo, pensou a Sra. Oliver, era como se ela fosse uma atriz principiante querendo se ambientar no palco sem ajuda de um diretor.” (Ou seja,  nós na vida)

É logo nesse momento que conhecemos uma senhora da pesada chamada Sra. Burton-Cox,  que se diz fã da pobre escritora e já a deixa apavorada nos primeiros momentos em que se apresentam. Porém, Sra. Oliver estava mais do que certa em duvidar de algo que parece muito fácil. A nova BFF da Sra. Oliver quer investigar a morte dos pais de sua afilhada e explica que ninguém sabe quem matou quem primeiro, mas que estão os dois na “cidade dos pés juntos”. Essa senhora poderia ir à Baker Street consultar o Sr. Holmes? Poderia. Poderia ter perguntado à afilhada? Poderia. Mas, não. Ela queria fazer a nossa querida Sra. Oliver de detetive. Simples assim. E conseguiu.

Com a curiosidade despertada a Sra. Oliver vai à procura de Hercule Poirot que, com movimentos muito bem calculados consegue umas pistas aqui, uns contatos acolá, entrevistas com suspeitos e consegue ir esclarecendo o caso enquanto eu aprendia francês (sério, gente, sou ruim com francês, mas leio Poirot falando “Mon cherrie” e finjo que estou em Paris. Tudo certo!)

Vou abrir aqui um parêntese pra dizer que os temas dos dois primeiros capítulos me fizeram imaginar que o elefante fosse a Dona Olivia (hahaha), mas errei.

Então, é usado um raciocínio interessante para explicar a escolha do tema que não vou contar aqui.
Algo que me chamou atenção foi o fato da Dona Olivia querer tanto saber o motivo de a questionarem sobre o assassinato. Ela não tava nem aí para o caso em si de início, e sim intrigada por perguntarem a ela! Mas, porque, Senhoooor? Poirot pareceu concordar comigo, mas deu uma explicação satisfatória:

“Não vai ser fácil desvendar esse mistério e, além do mais, não vejo razão para nos envolvermos. (…) A curiosidade humana é fantástica. A ela devemos tantas coisas! Curiosidade.” – Hercule Poirot

Ainda assim, não pude deixar de imaginar que se eu escrevesse romances policiais e alguém me perguntasse algo do tipo, eu ficaria curiosa com:
1. O caso e depois usaria a ideia para uma história.
2. Por que perguntaram. Não por que perguntaram para MIM, mas simplesmente o motivo da pergunta. Talvez me achassem uma vidente dos crimes por ser uma escritora de romances policiais. Eu abraçaria efusivamente a pessoa por me dar uma nova ideia! Mas, a Dona Olivia é alguém bem peculiar e graças a ela temos um caso para desvendar!

Então, Olivia (~Palito~) resolve investigar e questionar e fuçar e ser abelhuda porque só contatar Hercule Poirot não foi suficiente. Podemos vê-la caçando vários elefantes com bastante destreza. Como assim? Só lendo pra saber. A escolha da capa foi muito bem explicada e nada tem a ver com a chuva radioativa que falei no #JulgandoPelaCapa (Se bem que seria totalmente demais). Porém, acertei em um dos meus pré-conceitos: Os elefantes viram muita coisa!

2

O desfecho dessa história é bem interessante, e macabro. Amei, até por que me lembrou outros contextos. É o que eu digo sempre sobre Agatha Christie: Nunca julgue pelo título “simplório” que ela colocou. Porque de simples só tem o título. A criatividade para detalhes que nossa Rainha do Crime tinha é realmente admirável. Eu até suspeitei de uma pessoa certa mas pelos motivos errados, então foi só meio ponto pra mim. É importante separar os boatos dos fatos e eu errei em alguns, o que foi ótimo, pois fiquei com aquela raivinha básica de “como eu não percebi esse detalhe?” e isso faz o final valer a pena… Você vê que quase acertou e aí nasce o vício de tentar acertar no próximo caso.

E o melhor de tudo, em minha opinião, vem agora: apesar do contexto sério, o detetive protagonista consegue te arrancar umas risadas com sua obsessão pelo bigode e os momentos que se faz de inocente sobre o caso para melhor interrogar seus suspeitos. Tudo isso com a maior classe de um detetive belga!

Termino essa resenha com duas notas mentais:
1. Vivemos num zoológico. 
2. Eu queria ter dentes de marfim também.

Espero que leiam e me contem se conseguiram acertar seus suspeitos! Xoxo

Por Lua


Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que é mais rápido que descobrir o assassino desse crime:
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook
Tags Literarias

#Tag Nossos 7 Pecados Literários

Hello, LiteraBabies.

Quando eu digo que esse blog parece um confessionário vocês precisam acreditar. Vimos a tag dos 7 pecados e resolvemos colocar as cartas na mesa também e confessar tudo! Lá vai…

891c04490f1e38bbcaae7654eb44f272

7 – Inveja: Qual livro você gostaria de receber de presente? 

L: Um monte. Mas, por hora, quero A Herdeira, da Kiera Cass, pra ir completando minha coleção de A Seleção.

T: Dez formas de fazer um coração se derreter – Sarah MacLean. Porque eu amei tanto o primeiro livro dessa trilogia, que mal posso esperar pelo próximo que foi lançado recentemente.

 

6 – Luxúria: Que atributos você acha mais atraentes em personagens femininos e masculinos? 

L: Geralmente não gosto dos personagens femininos pq são muito impulsivas e complicadas… ah, que Zzzz! Mas, curto quando elas são inteligentes, engraçadas e objetivas. E nos masculinos gosto da inteligência, confiança e ironia. E beleza, porque ninguém é de ferro.

T: Nas mulheres a personalidade forte, que de algumas chegam a inspirar e o bom humor também que me identifico. E nos homens, o romantismo, obvio, porque os homens ideais eu só li sobre eles em livros e é algo que eu acho extremamente lindo e todos deveriam ser um pouco românticos como os galãs dos livros. Ah e a beleza, também não sejamos falsas, já que é pra confessar tudo mesmo.

 

5 – Orgulho: Que livro você tem mais orgulho de ter lido?

L: Orgulho e Preconceito, Jane Austen. Quanto orgulho de entender todos aqueles diálogos complexos! Passei uma semana falando com aquela linguagem de 100 anos atrás.

T: 1984 – George Orwell. Foi um livro pedido na minha faculdade então eu fui ler meio assim sem vontade, mas no decorrer da leitura o mesmo me surpreendeu bastante e vi como as coisas podem ter sido feitas por aquele escritor. Talvez ele tenha sido um vidente porque as coisas antigas que ele escreveu, mesmo que fossem numa visão futurista, acontecem sim hoje em dia. Foi impressionante e as obras dele são muito consideradas no meio da comunicação e outras áreas.

 

4 – Preguiça: Qual livro você tem negligenciado devido a preguiça?

L: Um Dia, David Nicholls. O mundo ama, mas eu não tenho capacidade de finalizar.

T: Os Pescadores – Chigozie Obioma. Porque é um livro completamente fora dos cenários ao que estou habituada, mas sei que é algo que eu devo por como objetivo para conseguir. Gente, os nomes africanos são muito difíceis de serem lidos e com certeza não leio certo.

 

3 – Gula: Qual livro você devorou sem vergonha alguma?

L: O Visconde Que Me Amava, Julia Quinn. Ah, Anthony… 🙂

T: Para Todos os Garotos que Amei – Jenny Han. Mesmo se tratando de um clichê adolescente eu achei ele tão facinho de ler e gostosinho. A trama lhe prende, é muito bom.

 

2 – Ira: Com qual autor você tem uma relação de amor/ódio?

L: Nicholas Sparks. Por usar enredos conhecidos mas sempre com um tom irônico e que surpreendem em algum ponto. Mas, não precisa sempre matar um personagem, meu jovem! De sofrida já basta a vida.

T: Nicholas Sparks. O mesmo da minha amiga porque sim, nós tivemos uma fase louca por ele. Só falávamos dos livros e tal, emprestávamos os que tínhamos, um troca-troca. E quase chorávamos juntas também, mesmo que por mensagem. Porque matar as pessoas Nick? (sim, já somos íntimos).

 

1 – Avareza: Qual o seu livro mais caro e o mais barato?

L: Quase todos os meus livros eu ganhei (Deus abençoe quem me deu) e cada livro que comprei de série saiu quase de graça. Então o mais caro que paguei foi Querido John, Nicholas Sparks. Dei R$ 15,00… uma fortuna, certamente. E o mais barato: Mil Dias em Veneza, Marlena de Blasi. Paguei R$ 5,00 em um de segunda mão. Porque nem sempre dá pra ser rica e culta ao mesmo tempo.

T: Caro: Melancia – Marian Keyes. Porque eu comprei esse livro 3 vezes: 1 uma versão de bolso, depois 2 normais (um pra mim e um para dar de presente para uma amiga). Então, acho que isso o torna mais caro. Barato: O Código da Inteligência – Augusto Cury, comprei naquelas promos nas Americanas. Quem nunca né, galera?


É isso, acho que estamos bem aliviadas (tipo, tiramos um peso das costas) ao confessar tanta coisa pra vocês. E sim, cometemos todos os pecados… Quem quiser também confessar os seus nos comentários aproveita, está permitido neste post e não vai sair daqui!


Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que é mais rápido que cometer seu próximo pecado:
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook
Resenhas

#Resenha: Leva-me Contigo, a Senhora S e Outras Histórias – Remisson Aniceto

Acho que muitos aqui concordam que o tempo não é mais o mesmo. Hoje você inspira uma vez e quando expira já se passou uma década. Assim sendo, é bom aproveitarmos as curtas histórias e ainda mais quando são tão sortidas quanto M&Ms e nos prendem como uma propaganda da Polishop.
Esse é o caso do livro Leva-me contigo, A Senhora S e outras histórias, do autor Remisson Aniceto. Vamos admitir que “Leva-me contigo” é o que todos nós, meras pessoas reais, queremos implorar para os nossos amores literários! Será que pode?
O livro tem contos para todos os gostos, mas a ideia é você experimentar um pouco de cada tema – parem de ser gulosos! Então, vamos dar uma olhada breve – nem tanto – no cardápio.

remisson-aniceto-livro

Romance » Como sou muito romântica, a primeira vez que recebi flores eu achei que meu quarto ficou cheirando a mato e joguei fora. A segunda vez eu coloquei as rosas dentro de uma leiteira. Se você é mais romântico/a que eu e gosta de dar/ganhar flores em vez de coxinhas de frango então chega mais! O conto “Para Todas as Mulheres” nos apresenta o co-autor da música de mesmo nome, Narciso.
“Já tive mulheres de todas as cores, de várias idades, de muitos amores. Com umas até certo tempo fiquei, com outras apenas um pouco me dei.” /Samba no pé!
Ele mostra como as atitudes dominadoras dos homens são romantizadas muitas vezes. Mas, será que eles aguentam quando elas agem igual? Cenas para o próximo capítulo (ou não, já que é um conto.).
Ainda no mundo onde tudo são flores, e não comida, encontramos o conto “Fechando As Cortinas”. Sabem aquele ditado que diz “só dá valor quem perde”? Murilo (~Benício~) está aqui para ensinar como isso acontece. Ele comete um BIG erro e a esposa-modelo-perfeita-sonho-eterno resolve por um fim em tudo, com muita classe. Mas, as cortinas se fecharam. Chega de atuar e agora chora, Murilo.

Drama» Galerinha aí que está num dia ruim vai se sentir melhor depois de ler O São Paulino, onde o tão comentado preconceito é abordado (e você vai se sentir ryco por ter cama, comida e Netflix). É preciso ver além do óbvio, e que a miséria nem sempre é financeira!
Já no conto O Avião conheci um personagem capaz de ir à Europa de ônibus (sim, com o oceano e tudo no meio) por ter medo de voar, mas incapaz de lembrar que quando uma mãe abre a boca pra falar, o que quer que saia da boca dela vai se tornar uma verdade universal, fato absoluto, incontestável, bíblico… e a mãe de Mauro mostra ser a esperada profetiza que toda boa mãe é enquanto espera o encontrar filho.
OBS1- Cuidado com as profecias da sua mãe.
OBS2 – A Gol se garantiu.

Quer mais drama? O conto Leva-me Contigo traz o relato de duas irmãs muito diferentes mas com algo que as torna muito próximas. Na vida tiramos lições de quem menos espera estar nos ensinando algo. E se você não chorar já podemos nomear “iceberg” essa coisinha que você chama de coração.

Comédia » Deixando a sofrência de lado, nós temos o conto ‘Stand Up’, que é algo que fazem muito aqui em Fortaleza, até nos ônibus. Na verdade, “stand up” significa “ficar em pé” ao pé da letra em inglês, então somos sempre profissionais enquanto usamos transporte público, ok? E nesse conto, uma senhora idosa muito simpática faz stand up em todos os sentidos, dando umas aulas de humor e classe. Sorriam e acenem, pessoal. E cedam o lugar, por favor.
Já no conto “Gisele e o Padre” nós conhecemos Santino, que de santo tem pouco, mas vai te entender muito bem quando você quiser confessar todos os pensamentos que dedicou àquele crush literário. Só Deus na causa.

Aventura » Para os aprendizes de detetive nós temos os contos “A Refém” e “O Homem, o Roubo, a Sede e suas Adjacências”. No primeiro vemos a versão brasileira de Hercule Poirot, por que aqui é Brasil e a gente copia mesmo. A versão belga devia estar cara. No segundo conto, temos uma distopia. Sinto dizer, mas os meios de transporte não evoluíram tanto quanto as medidas de segurança e os bandidos. Mas, o objeto de desejo mudou (podem parar de colecionar moedinhas das Olimpíadas de 2016. Não vão servir) E se já era ruim perder dinheiro, agora ferrou tudo de vez. Com menção especial ao rei do pop no meio investigativo Sherlock Holmes e ao roubo ao banco central que ocorreu aqui nessa cidade super “pacata” em que ouso morar chamada Fortaleza (assaltantes ganharam filme e espaço na calçada da fama depois disso).

Fantasia » A maioria de vocês curte uma fantasia, ok. Aqui temos o conto “O Indiozinho Que Se Apagava” que conta a história de um índio serelepe que descobre Nárnia (sério, não sei como chama, então vamos dizer que é Nárnia), encontrando algo que vai ajudá-lo a resolver seus problemas familiares.
E, por último, o conto que mais amei! Sim, eu li um conto de fantasia e amei (Hallellujia… não se acostumem.) Mas, fiquei apaixonada já que me lembrou o cenário da história do Rei Arthur. Temos uma mulher com a vida amorosa mal resolvida por não ter casado com o rei que joga uma maldição na família dele. Alguém diz para essa mulher que já existe o tal do “trago seu amor de volta em 7 dias”? Mas, como recalque é tudo, ela acaba tirando a alegria da família do rei e de todo o Reino. E o que trouxe a felicidade novamente para esse reino eu não vou contar. Corram para ler!


De modo geral, no início, achei que seriam contos com críticas sociais relacionadas à política sempre (não me perguntem o motivo de eu ter pensado isso, já que o título é mais sentimental). Mas, só de passar a vista (como diria minha avó -beijo vó!) já dá pra ver que é uma variedade de temas. Em quase todos eles minha primeira impressão deu aquela voltinha básica de 180° que muda tudo. Começava pensando uma coisa, e terminava pensando outra, porque o bom dessa vida é você poder se posicionar em outros ângulos e apreciar a nova visão, sentindo que foi enganada a vida toda, se perguntando onde esteve durante a sua incrível existência que nunca pensou por aquele lado. Eu já li contos infantis na vida, mas com temas adultos foi a primeira vez e curti muito. Remisson me fez chorar alguns mares, bater Tocantins ~palmas~, rir alguns rios e cair em um buraco negro de amores nas poucas linhas de cada conto. Qual sua emoção favorita? Pode escolher! É curto, variado, leve e reflexivo. Não tem desculpa para não conhecer.

Por Lua


Aí você me pergunta onde comprar o livro e outros detalhes. Pois eu respondo, tô simpática hoje. Aqui vai!:

Leva-me Contigo, a senhora S & outras histórias, de Remisson Aniceto
Editora Penalux
GÊNERO: Contos
ANO: 2016
FORMATO: 14X21
PÁGINAS: 220 | Pólen Bold 90gr
R$ 40,00

http://www.editorapenalux.com.br/loja/product_info.php?products_id=470

remisson-aniceto-foto

Remisson Aniceto – Timeline | Facebook
https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=393173254406340&id=375052942885038


Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que é mais fácil que me levar contigo para Paris:
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook