Resenhas

#Resenha A Última Carta de Amor – Jojo Moyes

Olá, literalovers (a louca, mal começou o blog e já quer criar um fandom, sei nem se isso e possível, mas não vamos julgar os sonhos dos outros, ne?) vou resenhar esse livro que vocês já leram aí, prontos?

Consegui o meu livro numa troca no sebo que tem aqui no centro da cidade, e ele me custou 3 livros bons (ás vezes sebos não são tão vantajosos). Eu tinha acabado de ler Como eu era antes de você e estava muito afim de outro livro da Jojo (quem é #JojoLovers ai levanta a mão? o/) e esse foi o que me escolheu, sim porque apesar disso não era ele que eu estava procurando.

Confesso que esse livro foi difícil de engatar a leitura. É muita informação no final, e Jojo me deixou doidinha com tantos nomes, histórias, passado, futuro (esperai mulher deixa eu me orientar!). Ok, também pode ser que eu seja um pouco lenta, mas é que muita coisa me distrai e só sei ler livros físicos (não me julgue, de novo!)

Falo demais, mas focando no livro agora: o tema geral do livro é sobre relacionamentos extraconjugais (polemico, né? Adoro). Jennifer e Anthony são os amantes desafortunados de 1964 e sua historia de entrelaça com os amantes Ellie e John no ano de 2003.edcc2

Jenny era casada com o Laurence (claro, se não nem seria um caso extraconjugal) e naquela época era muito difícil para a mulher se divorciar então ela acabou adiando a chance de ser feliz com o Anthony, que era quem ela realmente amava. Ele era jornalista e escrevia sempre cartas tão apaixonadas para ela que temos vontade ou, de cortar os pulsos de tão lindas que são, ou de copiar e jogar na cara do crush dizendo: “Olha o que devia me dizer invés de visualizar e não me responder!”. Depois de tanto adiar, ela toma uma coragem que a gente tem inveja, para ficar com o Anthony só que ela sofre um acidente de carro e fica sem algumas memórias, incluindo todas do nosso jornalista preferido, claro (como ela pode ter esquecido um homem desse alguém explica?), até que ela encontra uma das cartas de amor e descobre que tinha um amante. Nisso ela vai bancar a Sherlock para tentar descobrir quem raios era esse “B” que assinava suas cartas. A pobre paga cada mico nessa história que tenho pena. Até que seu marido resolve dizer que o amante dela morreu no dia do acidente que ela ficou desmemoriada. Ela fica mais pálida que folha de papel com isso, mas aceita a situação. Até que quatro anos depois eis que ela vê! Quem ela vê? Eu vou dizer, deixa só dar um suspense! Sim a desafortunada, vê o desafortunado-ex-finado, Anthony, bem na sua frente! Até eu fiquei me tremendo nesse momento, quase que não conseguia ler o livro. Aconteceram uns teretetes lá, que eu não posso dizer (não trabalhamos com spoilers, tá?) e eles acabam tomando rumos diferentes.

“Quando ela lhe disse que o amava, foi com uma intensidade que lhe tirou o ar. O resto do mundo aos poucos parou e se fechou sobre eles, até restarem apenas os dois, um emaranhado de lençóis e braços e pernas, cabelos e gemidos baixos.” Pág 215

Até que voltamos para 2003 quando Ellie, que também era jornalista, encontra uma das cartas de super-amor do “B” no arquivo do jornal onde trabalhava e acredita que pode conseguir a matéria perfeita que sua chefa vai lhe dar aquela estrelinha dourada por ter feito bem a tarefa de casa. Ela e Rory (apresento vocês a ele agora, porque ele aparece pouco infelizmente, mas o suficiente para nos apegarmos a esse personagem) que trabalha no arquivo do jornal onde a Ellie encontrou a carta, e começam a procurar por mais pistas sobre o caso que Ellie rapidamente se identifica porque ela era amante de um homem casado a quase 1 ano. John é o nome dele, e ele a trata como última opção enquanto ela morre de amores por ele e os amigos dela não suportam mais essa situação (querida, amor próprio é tudo nessa vida, tá?). Quanto mais a Ellie se aprofunda na historia de Jenny e Anthony mais longe ela fica de John, e percebe o quanto essa relação era prejudicial a ela. Acontece uma coisa certa hora que meu deus eu aplaudi a Jojo por ter feito exatamente o que eu queria e faria se fosse ela. Dá pena da Ellie, mas ela mereceu para aprender a deixar de ser trouxa. E nessa altura já shippamos ela com o Rory, owww!

Ellie encontra Jenny que conta um lado da história que não conhecíamos ainda, e a trama se desenvolve na época também do lado do Anthony, no momento em que as tretas os separaram pela segunda vez. Num golpe de sorte a jornalista descobre o que aconteceu com Anthony em 1964 então temos aquela surpresa que deixam todos de queixo no chão! Eu precisei largar o livro para colocar o meu queixo no lugar. E ai um dos melhores finais que eu já chorei (li) na vida. Senti um misto de emoções lendo esse livro e só agradeço por ter lido ele!


Espero que vocês tenham gostado da resenha e que leiam o livro. Se você já leu comenta o que achou dele. A gente se vê, LiteraLovers.

Por Téh


Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que é mais rápido que rasgar uma carta (caso você receba cartas não faça isso):
#Facebook  #Instagram  #Twitter
Anúncios

4 comentários em “#Resenha A Última Carta de Amor – Jojo Moyes

  1. Esse livro entrou pra minha lista há um tempinho e acho que ele vai ter que subir umas casinhas pra eu tratar de lê-lo logo! E já percebi que vou chorar.

    Eu AMEI a forma bem humorada como a resenha foi feita (as interações com o autor). Porém, uma dica: diminuam a quantidade de informações dadas para o leitor. Vocês me cativaram e aumentaram a vontade de ler o livro, mas busquem falar sobre o livro sem detalhar tanto! Assim tudo será muito novo para o leitor e a experiência será mais gostosa!

    Enfim, parabéns pelo blog, meninas! ♥

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi, Rafaela, vai valer muito a pena a leitura viu?! Espero que goste!. E obrigada ela dica, é sempre um desafio resenhar sem dar muita informação, mas a gente sempre quer saber o que pode melhorar nelas ainda mais porque estamos começando agora. Obrigada e até a próxima! 😉

      Curtir

  2. Oi, meninas!
    Como #jojolover que sou, já li esse livro e adorei!
    É muito difícil não gostar dos livros dessa diva da literatura, mas confesso que senti a leitura um pouco cansativa em algumas partes e essa história de traição também me incomodou um pouco. Porém, no geral, gostei bastante de A Última Carta de Amor.
    Ah! Adorei a resenha, viu? Vocês já começaram super bem e eu desejo muito sucesso pela frente!

    Bjos,
    http://helendutra.com/

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s