Desafios Literários

#TAG Desafio Literário – Livros Para Serem Eternizados

Vamos a um post irônico, já que é uma tag sobre livros que nunca devem ser esquecidos, escrita pela pessoa que tem a pior memória da história. Mas, é assim que a vida anda. Por isso se chama “desafio”. O desafio nós encontramos em alguns marcadores da Livraria Cultura e achamos beautiful. Se quiserem saber mais sobre algum livro em especial, coloquei o link para a dona da internet, Srª. Wikipédia. A maioria também tem o trailer. Então, vamos lá para o primeiro tópico.

(Unhas da Téh. Ela se lembra de pintar. Depois mostro as minhas. Prometo. Tá, já parei. Voltando…) 

  • Um livro ganhador do premio Pulitzer:

Para que não sabe – tipo eu antes de fazer essa tag – esse prêmio é como o Oscar do meio literário. Nada mais importa se você ganhar esse queridinho aqui! Infelizmente, só tenho um livro que ganhou esse prêmio As Vinhas da Ira, do Steinbeck, mas não terminei de ler. Vendo as sinopses dos ganhadores me interessei por 3 e quero citar os 3 – quebrando regras! – A Época da Inocência (Edith Wharton), 1000 Acres (Jane Smiley ) e As Horas (Michael Cunningham). Quem são eles? Ganhadores do Pulitzer. The Bosses. (Eu conheço? Não, sorry. Mas, pretendo.) Percebi que no geral os ganhadores possuem um tom melancólico no enredo. Mas, esse primeiro me soou mais como um romance de época, o segundo um suspense e o terceiro um drama. Então, espero que vocês sejam simpáticos e curtam algum desses três gêneros.

  • Um livro com mais de 500 páginas:

O Conde de Monte Cristo (Alexandre Dumas). AMO/VIVO essa história, mas nunca terminei o livro, pois a versão que peguei acredito que estava num português de Portugal ou então foi mal traduzido. Mas, a história em si é incrível. Quem quiser me dar uma versão no português lindo e maravilhoso que eu entendo fique à vontade. Eu ficarei feliz demais, prometo.

  • Um livro de um escritor latino-americano:

Cem Anos de Solidão (Gabriel García Márquez). Que bad… mas, não. Um amigo já me indicou esse livro e o nome ficou gravado. Ainda não li – tenho medo mesmo de ser triste ou com português arcaico – mas, caso alguém aí já tenha lido volte aqui e me explique o que achou. Vamos bater um papo.

  • Um livro que foi proibido ao ser lançado:

A primeira coisa que pensei foi “se foi proibido eu não conheço, certamente”. ERRADAMETE. Fui ver a lista e fiquei tipo “GENTE! MAS, GENTE!! OI? GENTE COMASSIM?!” Lembrei de Lolita (Gabriel García Márquez), mas nada me preparou para saber que As Vantagens de Ser Invisível (Sthephen Chbosky), Gossip Girl – Vai Sonhando (Cecily Von Ziegesar), O Diário de Anne Frank(Annelies Marie Frank), 1984 (George Orwell) e Alice no País das Maravilhas (Charles Lutwidge Dodgson) tinham sido censurados. Mas, o melhor deixei para o final – JOGOS VORAZES (Suzanne Collins, bjs sua diva!) – Sim, da lista é meu favorito. A série me apresentou uma das personagens mais brutas e corajosas que conheço. Estamos falando de Katniss, a mesma que encarou o Pr. Snow, matou a Coin, derrubou a capital e saiu viva de 2 arenas! Aí a pessoa acha que consegue censurar um ser desse. É muita audácia!

  • Um livro escrito antes de 1900:

Fácil. Mamão com açúcar. Piece of cake. Quase todos que leio foram lançados no século passado. Hahah Então, vamos citar um que foi a fonte de várias adaptações para as telinhas. O clássico Orgulho e Preconceito , da rainha Jane Austen. Em Julho deste ano se completam exatos 200 anos só que a autora morreu! RIP. Vejam as homenagens para a autora que serão feitas na Inglaterra aqui.

  • Um livro que virou musical:

Vou citar outro clássico. Les Miserables, de Vitor Hugo. E sem mais palavras porque não precisa.

  • Um livro lançado no ano em que você nasceu:

O Diário de Uma Paixão, do amorzinho Nicholas Sparks. Eu estava nascendo e o cara já escrevia best-sellers. Esse é um dos livros de maior sucesso dele e o que eu menos gosto de ler – calma, é porque ele é lindo até demais e aí eu fico na deep bad (coloca essa expressão aí no seu dicionário de ingles, deve ser nova).

  • Um livro em que o título contém o nome do protagonista:

JANE EYRE/Air, do docinho Charlotte Brontë. Preciso dizer o motivo? Vou te dizer vários. Leia essa minha resenha aqui!

Por Lua


Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que é mais rápido que pipoca de microondas:
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook
Resenhas

#Resenha Jane Eyre (Charlotte Brontë)

Adaptações · Dream Cast

#Dreamcast Série Belo Desastre – Jamie McGuire

Hello, people!

Vim aqui pra falar um pouco de uma história que surpreendeu de um jeito diferente. Essa série/trilogia – não sei bem como chamar, mas vamos dizer que é uma série – que leva o nome Beautiful/Belo em todos os títulos. É a série Belo Desastre, da autora Jamie McGuire.

Antes de ler passei séculos ouvindo falar, mas sempre achei que seria muito meloso. Eu nunca dizia, mas sentia náuseas só de me falarem o enredo por alto – sim, sempre fui fan de Nicholas Sparks e dane-se a lógica. Até que um dia resolvi ler, não lembro o motivo, mas não mudei minha opinião… não tão rápido!

arquivoexibir

O primeiro livro, Belo Desastre, conta a história de como Abby, uma pessoinha que é bem certinha na vida, conhece o Travis Maddox, uma pessoa nada certinha, mas com o coração do mesmo tamanho que ele. Eles estão no colégio e passam por muita coisa legal até se “entenderem”. Porém, a Abby me pareceu muito imatura – talvez essa fosse a intenção – e o Travis um valentão ciumento e sexy que por tudo brigava embora amasse muito a menina.

Já o segundo livro, Desastre Iminente, traz a mesma história do ponto de vista do lindão do Travis, e aí as coisas melhoraram, pois entendi o motivo de ele agir de forma tão irracional em certos pontos. Nessa hora já era, me apaixonei pela série e me revoltei mais com a Abby. Minha intriga com ela foi caso de polícia. O casal passa por brigas, momentos lindos, se mete com a máfia e outros casos.

O terceiro livro, O Casamento, já dá para saber do que se trata e nesse eu já estava numa fase bem amorzinho com o livro. Era a fase Marshmellow. Claro que Abby continuou sendo minha rival, mas nesse ponto era só por meio período.

O destaque maior eu dou aos spin-offs – aquelas histórias de personagens secundários que a autora resolve desenvolver e faz você sentir que conhece mesmo toda a vizinhança. No caso de Belo Desastre os spin-offs são dos outros irmãos Maddox: Trenton Maddox (Bela Distração), Thomas AI MEU CORAÇÃO Maddox (Bela Redenção), Taylor Maddox (Belo Sacrifício) e Tyler Maddox (Bela Chama). Além desses, também fomos presenteados com um conto lindo chamado “Algo Belo” (eu disse que era lindo) com uma história do Shepley Maddox, primo e melhor amigo do Travis, e namorado da louca da América, a melhor amiga da Abby. É por meio deles que Travis e Abby se conhecem, então vale à pena ler.

A linguagem dos livros nem sempre me agradou e tem algumas cenas hot. O primeiro livro não me agradou de jeito nenhum, mas sou teimosa e li o outro e aí me apaixonei pelo Travis. Amei todos os irmãos Maddox. COMO NÃO AMAR?? ALGUÉM EXPLICA??. SOCORRO A Abby só me ‘ganhou’ nos spin-offs, quando ela e o Travis já estão numa zona de conforto e ela me pareceu uma matriarca jovem naquela família de homens lindos, bagunceiros e amáveis. Como já falei para vocês, só consigo ler um livro visualizando os personagens então achei que seria legal mostrar os meus escolhidos. Desfrutem! (No livro, os Maddox raspam a cabeça, mas na minha imaginação todos tem cabelo, então percebam que meu padrão de beleza é apenas diferente do da autora. Nada contra os carecas, são gente boa.)

  • Travis Maddox /Brant Daugherty mais tatuado – O irmão mais novinho e protagonista da série dos Nefilim Maddox.

travis-maddox


  • Abby Albernathy/Lyndsy Fonseca – Imatura de início, com segredos, corajosa e birrenta as vezes. Rainha de Vegas. É o passarinho “beija-flor” do Travis.

abby-albernathy


  • Trenton Maddox/Dan Amboyer – Um amorzão, paciente, ama crianças, simples, tem alguns traumas. Curte uns filminhos em casa.  Preciso dizer que já conversei com esse ator no Twitter sobre a série da Julia Quinn ~claro que indiquei para ele ler ~ e surtei tanto com a troca de várias mensagens que depois vou mencionar isso de novo só para vocês não esquecerem. Ele é um amor!

trenton-maddox


  • Camille Camlin/Jessica Stroup – Sobrenome horroroso – me refiro ao do personagem e ao da atriz também -, mas notem que as mulheres aqui tem nome e sobrenome começando com a mesma letra. Personagem traidor que me enganou. Achei que odiava e aí descobri que seria meu personagem feminino favorito por ser decidida e saber guardar segredos. Independente. Só faltou tatuar os olhos.

camille-camlin


  • Thomas Maddox/Josh Duhamel ou Stephen Amell. Mel pra todo lado. É tanta perfeição que eu imagino esse de duas formas, dependendo da cena. Misterioso, inteligente, corajoso, independente e sarcástico. O isolado. Precisa de mais?

  • Liis Lindy/Hilary Duff de cabelo escuro. – Personagem que também me deu nos nervos. Muito insegura para uma agente do FBI. Ok, ela é descrita com traços asiáticos, mas para mim ela tem os olhos tão grandes como os da Hilary. liis-lindy

  • Taylor e Tyler Maddox/Ryan Guzman – Oh céus…Oh vida… Como os dois são gêmeos fui poupada de outra busca no Google! Se bem que não seria ruim. Os dois são bombeiros. O Taylor é um doce, e acho que o inimigo do universo já que, diferente dos irmãos, ele comete só 1 erro em toda história mas se ferra todo por isso. Já para o Tyler “todo errado” é pouco, porém é prestativo e protetor como todos.

  • Falyn Fairchild/ Indiana Evans de cabelo escuro – “fair” “child” me soou familiar agora. Responsável, cheia de traumas também, com um segredo que me chocou.

falyn-fairchild


  • Ellison Edson/ Blake Lively – Essa me lembrou mesmo a Serena Van Der Woodsen nos seus piores momentos. Nem preciso falar mais nada, só Deus na causa.

blake-lively-4573


  • Shepley Maddox/Colton Haynes – Muita gente faz o dreamcast com o Colton como Travis, mas pra mim ele é o Shepley. Ele é o único Maddox que não briga, é zen, da paz, tímido. O melhor para casar.

shepley


  • America Mason/ Teresa Palmer, sem olheiras e bem serelepe. – Halleluia! Alguém fugindo da regra das iniciais iguais! A amiga que você quer ter, para todas as horas e alucinada na metade delas. Tem uns chiliques que você fica tipo “que isso, jovem?!”

789full-teresa-palmer

Agora, só uma dica para finalizar: Quando você diz que não quer um Maddox, ele vai te amar até o fim, sendo capaz de te dar o céu, a terra, a vida e todas as coxinhas que você pedir… Sabe, eu nem queria um mesmo… não, pera.

Por Lua


Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que é mais rápido que se apaixonar por um Maddox (peguei pesado, viu?) :
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook
Resenhas

#Resenha Guerreiros Elementais – O Início do Mal (Estevão Aleksandravicius)

O que você faria se fosse chamado para comparecer a uma seleção, no meio da Mata Atlântica, com a missão de ser um ajudante para proteger a natureza da devastação?

Até ai tudo bem. Mas, acrescente a isso: um tamanduá bandeira chegando sorrateiramente até sua casa (na sua frente pra ser mais precisa) e como um entregador dos correios ele deixa uma folha de árvore com aquela mensagem (dita acima) escrita em letras douradas. Tá bom pra você agora? Não sei você, mas eu ficaria toda me tremendo.

edit-res4

Pois foi exatamente isso que aconteceu com Gabriel, João, Sheila, Raoni, Zoe, Sabrina, entre muitos outros jovens que foram escolhidos ao longo de todos os estados do Brasil. E o local para onde eles foram convocados a ir nessa missão era nada mais nada menos que um lugar que tem muitas plantas, bichos… Já sabe? Mata Atlântica, no santuário.

Arátor, o guerreiro de armadura e espada (sim, pode crer) e Calixto, o sábio de manto e cajado (é, se eu só falasse os trajes já dava pra saber quem era o que) foram os responsáveis por essa seleção a pedido da Mãe Natureza (Não é pra vaga de emprego. Infelizmente, porque ai até eu iria querer participar). Pra que isso? Como uma opção para tentar preservar a natureza com a ajuda dos próprios seres humanos do bem, já que tem os do mal que destroem. Mas será que essa ideia foi boa?

Porque para conseguirem realizar essa missão apenas como humanos comuns não ia rolar, né? Ai a mãe Natureza resolve dar uma incrementada na vida dos “reles mortais” que serão escolhidos dando a cada um determinado poder. Seriam apenas quatro poderes, aqueles elementos básicos que conhecemos desde criança: fogo, terra, água e ar. Mas então foram inseridos mais seis: fauna, flora, metal, gelo, raio e luz (para a pessoa mais good vibes que tiver por lá).

Agora se imagine com algum desses poderes. Agora imagine mais 10 pessoas com poderes! Bem, se você for uma boa pessoa vai usar seu poder para não só proteger a natureza, que é o que tá escrito na sua missão, como ajudar alguém que precise. Agora, e se esse poder cair em mãos erradas? Alguém que quer tudo e mais um pouco apenas para si mesmo? Só me despeço do mundo. Bye, bye world. Mas, isso não é spoiler não, são hipóteses lógicas!

Acredito que já fazem ideia do que pode acontecer nessa história (tiro, porrada e bomba), mas espero que te surpreenda de verdade. Sem mais detalhes porque o livro é curto (um dos mais rápidos que li. Palmas pra tartaruga aqui.) e tudo acontece sem enrolação: (se for fã de suspense, sugiro um livro de mais de 500 páginas) em uma frase tá o conflito e na outra a resoluçã. Pá pufo! Sem tempo para pensar, mas ainda assim você fica cada vez mais grudado nele para saber como vai terminar  e o que vai acontecer. É de fácil leitura. Apesar de acontecer anos depois do descobrimento do Brasil, o autor é do nosso tempo e o português é o coloquial, informal (demos graças \o/).

edit-res5

Tem um porquê do livro ser pequeno, mas só lendo para descobrir. E como esse é o inicio sabemos que vai ter outro (não é mesmo, Sr. Autor?) e em outra época (segura esse meio/quase/de leve spoiler que não foi muito claro). Ficou curioso? De nada! Estou aqui para fazer isso. Então cuida em ler logo esse que deve vir mais por ai.

Por Téh


Para comprar: http://migre.me/w0TVW
E-book amazon: http://migre.me/w0V9p
Editora: Editora Pendragon
Autor: Estevão Aleksandravicius
Páginas: 190
Edição: 1
Ano: 2016
Tipo de Capa: Brochura – Supremo 250g Com duas orelhas
Assunto: Literatura Nacional – Fantasia
Idioma: Português

Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que é mais rápido que ler o livro apesar de também ser rápido:
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook

 

Julgando Pela Capa

#JPC Temporada de Acidentes – Moïra Fowley-Doyle

page_1Primeiramente, eu gostei dessa capa desde quando eu vi pela primeira vez na 5º Turnê da Intrínseca a quase um ano. Ai, ai. 1 ano de vontade e apenas agora vou conseguir  ler, but… Antes tarde que nunca!

Gostei também pela história em si que foi introduzida durante o mesmo evento da Intrínseca, não lembro exatamente por quê mas fiquei com aquele interesse oculto até que depois da Black Friday (onde não comprei nada, cry) ele tava em promoção no #SaraivaDay e foi aquele o momento que não se pode deixar passar na LIFE!

Acredito que deve ser louco e diferente de tudo que já li. Então percebam que as minhas expectativas estão bem altas para esse livro (não me decepcione, não me decepcione livro… vou fazer um mantra…).

Agora vamos à análise da capa em si, com certa minúcia… Ela chama a atenção de cara (PÁ) por esse jogo de cores na capa. Sim, você pode nem reparar nisso de cara, mas eu (nós) já somos experts em analisar capas de livros e julgá-las sim! Então, confie em mim, isso faz sentido (o lance das cores, caso você tenha se perdido). Tons de verdes (muito variado). E o significa a cor verde? Curioso, porque quer dizer, harmonia, equilíbrio, esperança, recomeço, saúde… Ironicamente empregado com a imagem de uma garota caindo e o titulo.  Observem em cima e embaixo como a cor verde é mais escura a cor que no meio, propositalmente para destacar a figura central chamando mais atenção.

E o que é aquilo? É um pássaro? É um avião? Não! É alguém caindo, uma mulher/garota no caso (a julgar pelo vestido vermelho e sapatilha, tá arrumadinha, o que nos leva a pensar: o que teria acontecido para ela estar voando/caindo/flutuando?)

Observe que virando a imagem (isso mesmo, faça esse esforço) da para perceber que, na verdade, ela esta caindo ao contrário. Porque não dá pra cair do chão para o céu, não é mesmo? ~Voltem à posição original, obrigada, Deus lhe pague ~ Acima é grama, ou seja, ela vem caindo da direção oposta que sugere ser o céu bem carregado. Será que ela caiu primeiro que a chuva?

Bom, no geral, a somar pelo nome do livro, que eu acho sensacional e um pouco perturbador, e pela figura em si, sugere-se que ela foi arremessada de algum lugar ou de um foguete, talvez?

Percebam que os elementos em vermelho (a frase a menina e o botão) estão centralizados como se fossem pontos para chamar atenção: Cuidado! Acidentes acontecem… Sobre o botão não tenho muito o que falar, além de que espero que ele seja mencionado em alguma parte do livro. Sim ué, ele tá em destaque.

Torço muito para que esse livro seja bom porque já é uma das minhas capas favoritas.

Por Téh


Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que é seguro e não acontecerá nenhum acidente:
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook
Resenhas

#Resenha Hollen – Anjo Caído (Fernando Raposo)


Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que é mais rápido que ver um anjo caindo do céu:
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook
Julgando Pela Capa

#JPC Guerreiros Elementais – O Início do Mal (Estevão Aleksandravicius)

Olá, LiteraBabies!

Comecei o post em português e isso é motivo de celebração.

Vim aqui apresentar mais um autor NACIONAL de fantasia. Sim, esse brasileiro com sobrenome de estrangeiro chamado Estêvão Aleksandravicius. Ele é formado em letras e desde muito tempo curte histórias fantásticas. Agora está aqui, divulgando a própria. Perceberam? O mundo é quase redondo e dá voltas.

13908990_1212099945488505_5477901332331291216_o

Com uma versão física linda em mãos (foi emocionante) e sem ter lido ainda resolvemos dar uma olhada a mais na capa. O título Guerreiros Elementais – O início do mal (eu só consigo falar “elementares”, mas escrevendo sou mais bem coordenada, perceberam) já traz um ar sombrio à história. A capa preta deixa em evidência apenas o desenho de vários elementos em círculos. Fogo, gelo, uma onça, ar, luz (luz?), água, uma pedra, uma lua (lua?), um raio (se eu tiver acertado 3 fico feliz)… tudo em uma roleta com uma estrela no meio. Seriam esses todos os elementos da natureza ligados à alguém em comum?

A sinopse diz que os humanos estavam ferrando com o planeta, então a Mãe Natureza teve que mostrar quem manda. Resolveu intervir e mandar os Elementos para salvar a coisa toda. Só que características como inveja, ambição e luxúria surgem entre eles e vão tornar as coisas ainda mais complicadas e interessantes. Percebemos que esses não são defeitos só de humanos.

A história promete vários vilões e, #JulgandoPelaCapa, fico na expectativa de uma história cheia de ação, com interesses conflitantes entre vários personagens (sabe quando um personagem do mal age contra outro do mal e depois contra o do bem e forma essa teia toda que no final você tá torcendo por todos de alguma forma? Pois acho que vai ser isso) e muitos elementos sobrenaturais pra quem curte.

Mas, imagino também que uma lição será deixada sobre as atitudes dos humanos em relação ao planeta… algo relacionado à nossa realidade apresentado de forma mais obscura e com esse cenário fantástico que todos vocês amam. Será que acertei em algum desses meus pré-conceitos? Espero que sim. No próximo post veremos o que esses seres aprontaram!

Por Lua


Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que é mais rápido que entrar nessa batalha.
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook