Resenhas

#Resenha A Outra Face – Sidney Sheldon

Oi, oie! Depois de um hiato sem aviso prévio, as resenhas estão de volta. O livro de hoje é A Outra Face de Sidney Sheldon, publicado pela editora Record. Cometi a maior gafe achando que o autor era na verdade autora. Sim, não me pergunte por que, mas isso ficou impregnado na minha mente desde a primeira vez q ouvi uma amiga falando dos seus livros.

Acredito que esse tenha sido o livro mais barato que já comprei na vida 6,90. Então aproveitei a indicação e o preço, útil ao agradável. E vou contar um segredo pra vocês, mas fica só entre nós… Eu acabei recebendo dois invés de um. Sim, a Saraiva foi muito bacana comigo. O gênero é um dos meus preferidos, Romance Policial. Eu sou fã da Agatha por isso esperei algo semelhante agora do ponto de vista masculino.

A história fala da fase na vida do psicanalista Judd, em que acontecem assassinatos a sua volta. Ele imagina que poderia ter envolvimento dos seus pacientes, e no decorrer de alguns dias ele se vê encurralado achando que será o próximo da lista, mas não consegue pensar em um motivo. Já do outro lado a Policia que investiga os crimes veem ele como principal suspeito, afinal ele era a ligação entre os dois que foram brutalmente assassinados. Quem estará certo afinal?

A vida é um fio muito fino. Basta uma fração de segundo para rompê-lo.

A história se desenvolve bem e no final de cada capitulo tem um exato momento de suspense intenso que lhe obriga a ir para o próximo capitulo só pelo fato de não conseguir ficar com aquele mistério encoberto. Às vezes isso me dava raiva porque eu dizia que seria o ultimo capitulo da noite, mas eu simplesmente não conseguia parar de ler. Quem sempre?

São apenas 239 páginas, fácil leitura e o tempero do suspense faz você devorar as páginas ainda mais rápido. E foi boa experiência, apesar do autor ser exagerado em seus suspenses (o que era bom) e muito obvio em certas partes, o que se tornou previsível. Ao longo do drama tem pistas sobre quem é o assassino e eu acertei. Acredito que tenha sido um motivo por ter gostado, porque eu estava certa – risada maligna. Apesar de ser bom descobrir, acredito que foi um pouco/bastante obvio. Enfim, já estou formada em crimes pelas inúmeras historias de Agatha Rainha Christie.

Por Téh


Acompanhe nossas redes sociais:
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook
Resenhas

#Resenha Até Você Voltar (Duologia Alguém Como Você) – Taynara Lima

romance resenha policial book

Hello, leitores, escritores e whatevers!

Hoje vim falar do livro “Até Você Voltar”, segundo livro da duologia “Alguém Como Você” da autora Taynara Lima. Se você não leu a resenha do primeiro livro ainda clica nesse link aqui e corre lá pra ver porque o mundo vai esperar até você voltar.

Confesso que essa está sendo a resenha mais difícil que tento fazer desde o início do blog. Esse livro tem tanto tiro que já foi difícil sobreviver à essa capa linda e iluminada logo de início. E as primeiras páginas? É cada acontecimento, é cada choque, é cada OMG e cada WTF que a gente enfrenta só no prólogo que só Deus na causa.

A história começa com a volta de Nathali Lavinski de um lugar que ela foi passar um tempo – quem leu o livro 1 entente o motivo dessa viagem. Bom, acontece que, ao voltar, Nath não encontra nada do jeito que esperava entre ela e nosso querido Sr. Blake. Aí já foi o primeiro caco do meu coração que se quebrou. Daí, Daniel volta à vida da Srta. Nathali. Primeiro OMG. Daí, nos encontramos novamente com Blake. Segundo OMG. Mais um salto no tempo e o segundo caco do coração se quebra.

Nathalie começa a afundar nas escolhas que tomou e quanto mais ela tenta sair do buraco de problemas mais ela afunda. Ela e Blake continuam a ter os mesmos sentimentos, porém o amor desses dois nunca está sincronizado. Para dificultar, Daniel também acaba se envolvendo demais.

A protagonista enfrenta uma luta interna pra descobrir se o destino que definiu o certo para ela ou se ela própria definiu o que seria seu destino. Tem um momento que é tanta treta pra todo lado que senti pena da coitada. Deu tanta pena que eu mesma já estava pedindo abraços aleatórios pra me consolar. Achei que ela nunca sairia daquela confusão. Ela e Blake precisam lutar um pelo outro, Daniel precisa se estabilizar, Nath enfenta questões relacionadas à carreira, amor, amigos, saúde e todos enfrentam situações de vida ou morte.

Apesar disso, a protagonista nunca se faz de coitadinha e assume a responsabilidade. Blake me encantou com a coragem e determinação. Daniel teve seus maus momentos, mas foi forte e colocou as próprias dores de lado a favor de outros que o magoaram. Além da eficácia como policial que é de tirar o fôlego, só avisando. Aprendi a amar esse personagem até quando devia odiar.

O final foi meu primeiro WTF. Foi tão chocante que juro que larguei o livro e chorei por alguns minutos, até lembrar que eu podia tirar satisfação com a autora – essa é a melhor coisa de ler autores nacionais: são acessíveis e lidam bem com minhas reações. Mas, antes de falar com ela resolvi ler a continuação e aqui vai o meu primeiro THANK GOD por eu ter feito isso! A continuação é ainda mais chocante e o epílogo derreteu o restante do coração que eu ainda tinha. Nesse ponto eu já não tinha mais coração mesmo. Chorei, ri e me apaixonei  – Mesmo assim, tirei satisfação com a autora em plena madrugada pelos sustos que levei, claro. Ou não seria eu. Sorry, Taynara querida.

Amei a leitura, me apeguei demais aos personagens e a história nunca ficou monótona.  Tudo é contado em primeira pessoa, do ponto de vista da Nathali e, em certos momentos, do Sr. Blake. Personagens do primeiro livro e acontecimentos marcantes são mencionados. É interessante ver como a vida deles mudou ao longo dos anos.

Para melhorar, logo após o epílogo temos um conto chamado Sempre Foi Você que dá aquela sensação de saciedade – e saudade –  de quando uma história termina por completo. Também tem Spin Off em andamento do Cory – namorado de faculdade da Nath e atual amigo – e do meu amorzinho Daniel friendzonado no Wattpad. Estou pensando seriamente em levantar a hashtag #TerminaOSpinOffTaynara de tão ansiosa que estou pela continuação deles. Sou a louca dos spin offs.

Já sinto saudades dessa duologia, mas não tenho mais lágrimas restantes. Então, vou deixar aqui embaixo o link dos livros e dos Spin offs para quem quiser. E se precisarem de um abraço depois de ler me procurem.

a aa Sempre Foi Você - Capa cc c

>Alguém Como Você: http://amzn.to/2xfCyHZ

>Até Você Voltar + Conto Sempre Foi Você: http://amzn.to/2vKjWvw

>Criminal (Spin Off do Daniel): https://goo.gl/wsUgzS

>Cory (Conto): https://goo.gl/cxhkrf

Por Lua


Já seguiu as nossas redes sociais? Não demora nadinha e você não perde nossos posts!
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook

 

Resenhas

#Resenha Alguém Como Você – Taynara Lima

Alguém Como Você - Capa

Never mind I’ll find… someone like you… ♫ 

Hey, guys! Como vocês estão?

Estou eu aqui ao som de Adele por causa do livro que acabei de ler: Alguém Como Você, da autora Taynara Lima. Queria dizer que essa música serviria de trilha sonora pra esse livro, mas não serve. Só grudou na minha cabeça mesmo.

O livro conta a história de Nathali Lavinski: uma brasileira, rainha dos bailes no Canadá que resolveu ir para lá realizar o sonho de todos nós: estudar Jornalismo Investigativo. Quem nunca quis ser CSI? Quem? Eu pelo menos me considero uma, até que se prove o contrário.

Nathali tem um melhor amigo, Andrew, que já domina nosso coração de cara. Além disso, toda semana, Nathali precisa aturar o Sr. Blake. Jesse Blake. Nas primeiras páginas eu imaginava o Sr. Blake como um velhinho caquético e mal humorado que teima em não se aposentar. E acertei: Ele era mal humorado. Mas, de caquético não tinha nada. Sr. Blake era um professor com seus 32 anos, bonito, inteligente, muito respeitado e cheio de reconhecimento. Só faltou ganhar Oscar. Queria eu ter que aturar um professor assim.

Por algum motivo, Jesse Blake resolveu chamar Nathali para ser estagiária. O clima já esquenta nos primeiros momentos que os dois se veem sozinhos, e como não?! Porém, Nathali Lavinki é mais que um rostinho bonito e logo se envolve no primeiro caso de sua carreira investigativa junto com Blake: algo envolvendo estupros em uma universidade vizinha, no qual ela terá que se infiltrar em umas aulas e outras baladas para descobrir quem está por trás de tudo. No decorrer da história, vemos Nathali tendo que equilibrar amizade, amor e carreira como três bolinhas de vidro em um malabarismo tenso, já que os três são de extrema importancia para a protagonista.

Nossa protagonista é corajosa, linda e sabe se colocar à frente de qualquer homem. Mas, o que mais gostei é que ela é decidida. Não ficou focada em negar o que sentia por Blake. Assumiu isso logo de início e não bobeou, querida. Muito bem resolvida essa moça. Blake também teve a mesma postura e isso foi bom, pois o plot deles ficou mais focado em “como fazer funcionar” e não nesse negócio de “eu morreria por você, mas não sei se te amo”.

A amizade entre Nathali e Andrew é linda, engraçada e serve pra esfregar na cara da BFF sempre que necessário.  Essa amizade e a atitude de Nathalí e Blake me deixaram com cara de boba por metade do livro. Eu sorria enquanto lia, de tão clichê, leve, engraçado e gostosinho que parecia. Mas, como alegria de pobre dura pouco, a metade do livro chegou e daí em diante eu não sabia mais distinguir o que era Lua e o que era lágrima. Posso descrever o final com: suspense, ação, drama, surpresas e muitos lencinhos encharcados. Para quem ama algo imprevisível, fica a dica. Para quem curte final feliz, fica a dica também. Afinal, a história não acabou – teremos o livro 2 com previsão de lançamento para esse mês! Vai que a Tay – a autora, já temos até apelido carinhoso – se compadece e dá um “felizes para sempre” pra gente.

Para os mais aventureiros: o livro não é só chocolate. Tem pimenta também, dessas red hot… se é que me entendem.

Só mais uma coisinha… se algo ainda te impede de ler esse livro, eu não digo nada. Só mostro essas imagens que, segundo a autora, a inspiraram para criar três personagens: Blake, Corey e Daniel.

Dreamcast
Jesse Lee Soffer as Blake / Taylor Kinney as Daniel / Taylor Kitsch as Corey

 

E outra coisinha – juro que agora é a última: Tem conto de alguns personagens desse livro no Wattpad da autora, então depois que ler o livro 1 corre lá!

Dá uma olhada no livro: Alguém Como Você (Livro 1)

Dá um “oi” pra autora: Fanpage │ Twitter │ Instagram │ Wattpad │ Skoob

Recebemos o livro do nosso parceiro, o Editorial Agência de Comunicação. Para conhecer mais clica aqui, ó: https://www.editorialagencia.com.br/

Por Lua


Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que é mais fácil que se apaixonar por Blake. Ou Corey. Ou Daniel. Ou Blake mesmo. É mais fácil que decidir, isso eu garanto: 
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook

Resenhas

#Resenha E Se Ela Soubesse (Série Não Conte a Ela) – Renata Christiny

Hello, people!
Antes de tudo eu gostaria de deixar bem claro que estou agora mesmo ouvindo uma música para relaxar baseada em sons de chuva. Caso você queira saber o motivo eu vou direto ao ponto: terminei de ler o livro da Renata Christiny, “E Se Ela Sobesse”. Se você ainda não conhece, clica aqui para ler o #JPC onde falei um pouco sobre o que esperava do livro antes de ler. (Gente, a música acabou. Peraí, que vou colocar outra com sons de cachoeira…)

Então, o livro é o volume 1 da série #NãoConteAEla, e sempre está entre os primeiros no ranking de mais lidos em três categorias: terror, horror e sagas familiares. Já tá com água na boca? É pra estar mesmo.

O livro é narrado em primeira pessoa por James, um carinha pra lá de alucinado que está internado em um manicômio acusado de cometer crimes horríveis e ter problemas psicológicos – Claro, Lua! Ou não seria um manicômio. Lá ele conhece Anna, uma agente do FBI que foi mandada para investigar o caso dele e que também guarda segredos. Só que James psicopata se apaixonou por Anna sargento. E, agora? Fujam para as colinas! E foi isso que ele fez… só que fugiu para a casa da mãe, porque né… nada mais seguro que colo de mãe.

Nessa jornada, James acaba se deparando com notícias, pessoas e sentimentos inesperados. Como se não bastasse, enfrenta perigos mortais guardando um segredo. E o pior de tudo: Ninguém contou a ela, mas ela descobriu. Isso prova que guardar spoiller nem sempre vale a pena. Agora, qual o segredo, como ela descobriu e qual foi a reação dela vocês terão que ler para saber.

Tive muitos sustos durante a leitura dessa belezinha. Um exemplo foi ler sobre alucinações de gente morta buscando vingança e às 3 da madrugada ouvir barulhos no meu quarto. Eu literalmente liguei as luzes e peguei um travesseiro como arma (Erh…) até entender que eram só meus livros caindo da estante sem explicação – algo que me fez relaxar por uns 2 segundos. Além disso, as cenas de ação são realmente de tirar o fôlego, você vive a cena. Nossa amiguinha Renata, sendo uma doce pessoa que ama matar personagens, expõe a visão de um psicopata de uma forma que me lembrou “Dexter”: com riqueza de detalhes sobre as ações e motivações do “vilão” logo na primeira página. Algo difícil de se viver.

James é descrito como alguém perigoso e com traumas, mas me fez rir, sentir medo, chorar, perder o fôlego… James é um amor de perigo movido a emoção e essa mistura pode causar dependencia. Eu me apeguei a ele fácil, fácil. Bem mais do que a Anna. Confesso que no começo não entendi bem o motivo dele ter se apaixonado por ela. Além de bonita e durona eu sabia pouco sobre ela e não percebia os motivos para ele se doar tanto por ela, além dela ser bem complicada. Porém, isso mudou mais do meio para o final onde realmente senti as forças e fraquezas da personagem e assim senti a ligação com ela também. Algo que me fez dar pulos de alegria foi saber que TEM BOOK TRAILER lindo! Morta com essa informação! Então, pausa para assistir e chorar de emoção por ter rostos maravilhosos para representar:

O final foi um ponto alto pra mim: Sabe aquela necessidade que a maioria das pessoas sente de respirar? Foi a mesma que senti de ler o próximo capítulo. Só que não tinha mais! Fiquei lá encarando as páginas vazias, na ilusão de que meu app tinha dado problema e as letras ainda poderiam surgir. Fechei e abri de novo e nada. Macomassim, gente? Calma, foi o fim da batalha, mas não da guerra. Tem o volume 2! Wohoo! E em breve estarei de volta com a resenha dele, me aguardem. Quero ver como James vai agir após seu segredo ser exposto, quem é exatamente o cara da alucinação e quais crimes realmente foram cometidos. Ansiosa sim ou claro?!

Para comprar o ebook, cliquem nessa imagem amigável:

Para comprar o livro físico cheiroso clica aqui: http://rchristiny.wixsite.com/naoconteaela

Para conhecer melhor a autora e o livro é bem aqui (garanto que ela é legal com pessoas reais, pode clicar sem medo): https://www.facebook.com/renata.cristina.7739

Por Lua


Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que não dói nada :
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook

 

Julgando Pela Capa

#JPC E Se Ela Soubesse – Renata Christiny

Capturar

Hello, people!

Vim aqui tirar a teia de aranha dessa categoria, já que:

  1. Esquecemos completamente dela nos últimos meses. Ser impulsiva dá nisso: Você esquece de escrever sobre a capa e já começa a ler sem controle nenhum sobre si.
  2. Apareceu uma capa que PRECISO discutir com vocês.

O livro foi achado por mim, tipo agulha no palheiro mesmo – como se eu fosse capaz de enxergar uma. Mas, lembro de ter visto esse título e achado que era algo do tipo “Se Eu Ficar”, “Se Eu For”, “Antes de eu ir” – não que esses títulos sejam reais, não lembro bem – quando o correto é “E Se Ela Soubesse”. Hahah Tudo a ver, né? Não, eu sei.

Outro erro meu foi achar que era uma autora estrangeira. Não sei em que palheiro fui buscar essa informação tão errada. É brasileira, e se garante demais. Digo isso pelos textos que a Renata Christiny – autora, prazer – posta no facebook.

A sinopse fala sobre um carinha com mais do que alguns parafusos soltos que se apaixona por uma mulher no manicômio onde está internado. É uma sinopse que me parece bem macabra, um tanto doentia, de alguém pedindo para a mãe guardar um segredo horrível desta bendita mulher. Essa mistura de elementos e tons realmente me causa um medinho dos bons: o tom carinhoso com menções à mãe e ao romance contrastando com a informação de que o personagem é um assassino dos piores e no regrets. Além disso, em segundo plano na capa, ele está caminhando por uma rua à noite com uma faca na mão. Simples assim. Como se levasse flores pra alguém que ama. Ou não, vai que planejava só descascar uma laranja quando chegasse em casa? Furar o pneu do carro do vizinho? Acho que a falta de parafusos não vai deixar esse personagem tão controlado assim. Porém, é bem intrigante e controverso. EITA. Do jeito que eu gosto.

Espero um livro ao estilo da série aclamada por mim mesma: Pretty Little Liars  – se ainda não assistiu já pode começar a apelar para a Santa Netflix agora mesmo. – Digo isso pois o assassino 1.tem problemas psicológicos, 2.guarda um segredo e 3.usa um capuz preto na capa. Como se fosse –A ali te encarando em primeiro plano, e você fosse a próxima boneca que ele/ela quer brincar. O personagem também diz que o cara que ele matou voltou da terra dos defuntos e o mesmo está em busca de vingança. Acho que esse cara não passa de alucinação, mas se não for o caso, vamos torcer para que não seja um morto que dá spoiller… afinal, sabe-se lá o que aconteceria se ela soubesse!

Estou ansiosa para ler, logo de cara/capa já parece ser algo de qualidade. Logo, logo venho contar para vocês o que achei – sem revelar segredos, claro… ou melhor, prometo tentar.

Clique para comprar: E se ela soubesse? (Não conte a Ela Livro 1)

Wish Books

#WishBooks Especial: Nicholas Sparks


Hello, todo mundo!

O que a gente mais sente vontade na vida depois de comer? Quem respondeu ter/comprar livros acertou e ganhou um milhão que comprei lá na feira ontem.

Não tem como desejar livros sem querer os do seu autor preferido, não é verdade? E o meu é o rei do romance, modéstia a parte, o Nicholas Sparks. E que nem minha amiga diz a relação com ele e de amor e ódio. Que nem diz aquela música: i hate u, i love u. Esse desejo por livro de romance começou com ele e só aumentou porque faz tempo que não leio nada novo dele. Ou seja, minha lista tá enorme.  Sabe aquela vontade de ler algo que você sabe que vai gostar com certeza, porque ele tem a receita certa embaixo da manga, não é nem carta é receita mesmo.

Os últimos lançamentos dele foram lançados pela Editora, do coração, que é a Arqueiro. De abril de 2016 a abril desse ano. E lógico que estão no topo da lista de desejados.

O Guardião

Julie perdeu o marido para uma doença impiedosa, ele lhe deixou dois presentes um cachorro e a promessa de que cuidaria dela pra sempre. 4 anos depois ela está disposta a tentar amar novamente, e tem 2 candidatos ao cargo. O negocio é que sua escolha transformará sua vida em um pesadelo.

Alguém duvida de como essa história é maravilhosa? Ainda mais que ela foi adicionada a categoria de suspense. Sim, é o que promete a nova faceta de Sparks. Eu acredito que tem tudo pra estar muito interessante e de arrepiar essa história.

Para comprar: http://amzn.to/2sNYrbk

Dois a dois

Em Dois a dois, Nicholas Sparks conta a história de um homem que precisa se redescobrir e buscar qualidades que nem desconfiava possuir para lutar pelo que é mais importante na vida: aqueles que amamos.

Outra coisa que o Nick é mestre: contar historia de pai com filha. Sim, ele já fez isso em “A Primeira Vez” (um dos meus livros preferidos e que mais sofri) e voltou com a temática. Eu acho muito linda essa relação quando ela é saudável e faz bem pros dois lados, o que nem sempre acontece na realidade. Bom, deve ser muito fofo e cheio de emoção. Alguém duvida do potencial desse autor?

Para comprar: http://amzn.to/2rQ7wmF

No seu olhar

Ao confrontar as diferenças entre os dois, eles questionarão as próprias convicções. E ao enxergar além das aparências, redescobrirão a capacidade de amar.

Esse é mais um daqueles romances entre altos e baixos, e que a gente torce do começo ao fim. Maduro, ele com certeza deve trazer muitas lições sobre a vida a dois, e intrapessoal (consigo mesmo). Quero muito! Fora essa capa. Esse livro já apareceu nos posts passados dessa categoria, o que prova como ele é desejado. Acho que a Arqueiro devia dar um livro por cada post que ele aparece aqui. E ai, patrocina nós arqueiro?!

Para comprar: http://amzn.to/2r250pq

E como se já não bastasse nos fazer desejar livros inéditos a cada semestre, a Editora Arqueiro relançou livros antigos com capas novas simplesmente MARAVILHOSAS-PERFEITAS-LINDAS-INCRÍVEIS! Serio, eu quero tudo de novo! Olha essa padronização das capas?! AAAH! Eu surtei! Preciso. Por favor  Arqueiro, vamos criar uma amizade sincera? Nunca te pedi nada. E sim, nunca fui tão pidona, mas é a arqueiro amores? Os melhores livros vêm deles. O amor entre nós é caso antigo.

Por Téh


Esse post não é patrocinado. Sobre a editora acesse: www.editoraarqueiro.com.br

 

Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que é mais rápido que saber do novo lançamento do Nick (ou não):
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook
Resenhas

#Resenha Temporada de Acidentes – Moïra Fowley-Doyle

Olá, pessoas! Essa resenha vai ser a mais diferentona que vou escrever, pois vou tentar ser meio termo sobre essa história, que até hoje não sei se gostei completamente. Mas antes se você quer saber o que eu esperava dessa história leia o Julgando pela Capa (lá vocês vão ver minha empolgação por esse livro). Por isso que dizem que quer ver capa não ver coração (tá eu posso ter acabado de inventar isso).

Temporada de acidentes da escritora Moïra Fowley-Doyle (não sei pronunciar e você?) pela editora Intrínseca, conta a história de Cara e como ela descobre certos segredos sobre a dita cuja época desastrosa de sua vida. E o que é isso caro leitor, você me pergunta. E eu digo. Durante o mês de outubro de todos os anos a família de Cara fica mais “propicia” digamos assim a sofrer acidentes, seja dos mais bobos até quebrar ossos. A mãe de Cara e de Alice, sua irmã mais velha, sempre tentar tomar algumas medidas preventivas para que o mínimo de desastres acontecesse. Eles andam com casacos extras, a casa fica toda forrada nas quinas e eles iam a pé para o colégio.

Acidentes acontecem. Ossos de quebram, a pele sofre cortes, o coração se parte. Sofremos queimaduras, nos afogamos, continuamos vivos.

Beleza, agora você pensa “massa vai acontecer acidentes loucos” e tal… não acontece. Acho que foi isso que decepcionou um pouco na história. Eu esperava mais ação, adrenalina e sangue. Nossa pareci muito trágica e exagerada agora, mas foca no nome do livro? É pra se pensar assim concordam?

O que vem em seguida é uma perseguição que a Cara encasquetou e confesso que depois isso teve tudo a ver com o mistério sobre a temporada de acidentes e também tudo a ver com o medinho que me fez passar. Explicando: ela viu que Elsie, uma garota que brincava com ela quando pequena e que estuda no mesmo colégio, em várias fotos no seu celular. Estranho ela nunca ter percebido antes ne? Por isso no dia seguinte ela vai atrás de Elsie no colégio. Mas cadê a guria? Evaporou! Sumiu chá de invisibilidade, só pode.

Elsie é discreta na sala de aula, ninguém percebe sua presença. É como se levasse a vida sempre no canto da moldura. A gente a esquece assim que vira a página.

Ai começa a investigação de Cara na busca por Elsie para saber por que ela estava naquelas fotos se Cara nem se lembrava de vê-la naqueles momentos. Nisso ela envolve sua Melhor Amiga Bea, seu “irmão-postiço-que-ela-tem-uma-queda” Sam e sua irmã Alice que tem um namorado estranho, em várias situações na intenção de saber o que aconteceu com Elsie.

Serio, esse foi o primeiro livro a me dar um medinhozinho, até porque eu não esperava isso dele, sabia que era ficção, mas como eu disse eu esperava por acidentes. Mas já alerto que tem um suspense tenso. Talvez isso seja lógico. Bom, e o que acontece de acidentes são bobos, bom até o ápice que lógico que não vou contar.

E o que o desaparecimento de uma menina tem de ligação com a definição da temporada de acidentes? Bem, é realmente um desenrolar surpreendente. Fiquei toda arrepiada enquanto lia! Foi por isso que fiquei encima do muro, 50% achando bom e 50% não muito. E claro que os segredos que rondam a vida de todos dessa história acaba sendo algo que lhe prende para que você (eu curiosa como sou) continue ansiando por mais páginas. No mais você leia e forme sua opinião, ah e não se esquece de me dizer em qual lado da minha porcentagem você ficou.

Por Téh


Já seguiu as nossas redes sociais? Juro que é mais rápido que se proteger de um acidente nessa temporada:
#Facebook  #Instagram  #Twitter #Skoob #Wattpad #LuvBook